Menu

Cidades de Papel - John Green [Livro]


Faltando poucos dias para a estréia do filme, decidi vir resenhar sobre este livro que li recentemente e que gostei muito (ao contrário da maioria pelo que parece). Não sei porque algumas pessoas que eu conheço não gostaram, na minha opinião foi o melhor dos que eu li até agora (A culpa é das estrelas e Quem é você,Alasca?) do autor John Green. Mas questão de gosto não se discute, então vamos ao livro:

Cidades de Papel





* Quentin Jacobsen, um estudante que tem uma paixão platônica por sua vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman, a qual não tem mais tanta proximidade. Uma certa noite, Margo invade o quarto de Quentin dizendo que precisa de sua ajuda para colocar em prática sua vingança. Q acaba aceitando e vivendo uma louca noite, bem diferente da sua vida cotidiana. No dia seguinte, ele vai para a escola achando que agora as coisas passariam a ser diferentes entre os dois mas a garota não aparece e após alguns dias de seu sumiço, Quentin então decide procurar Margo através das pistas que foram deixadas por ela.
Título Original: Paper Towns
Autor:John Green
Páginas: 368
Editora: Intrínseca
Ano: 2013

Quentin nos explica sobre como era a relação dele com Margo quando eram pequenos, eles eram próximos e passavam boa parte do tempo juntos, certo dia descobriram juntos o corpo de um cara que tinha se suicidado, algo que ele nunca esqueceu. Mas ambos cresceram, Margo se tornou um garota popular que namora e tem muitos amigos, e eles acabaram se distanciando.

Ao ver a garota por quem é apaixonado aparecer em seu quarto e convidá-lo para fazer algo, ele sente que tem uma chance de se aproximar dela novamente e sem pensar muito decide ir ajudá-la. Eles passam a noite inteira colocando as etapas do planos em ação, afinal Margo não tinha apenas uma pessoa na "lista negra" dela, depois de tantas aventuras ambos voltam pra casa e se despedem. Ele vê Margo retornar para seu quarto através da janela e então retorna ao seu.

No dia seguinte suas esperanças de finalmente ser próximo de Margo desaparecem quando ele descobre que ela fugiu novamente, algo que sempre fazia na verdade. Mas ele acha estranho ela fazer isso depois de elaborar tão metodicamente seu plano de vingança e cumpri-lo a risca. Depois de alguns dias e o não retorno de Margo, Q se vê realmente preocupado pensando até o pior sobre o que poderia ter acontecido. Então decide que precisa encontrá-la, acredita que a tão misteriosa Margo Roth Spiegelman na verdade quer ser encontrada e "resgatada" por alguém, e esse alguém é ele.

Ele passa então a investigar e seguir as pistas as quais acredita terem sido deixadas pra trás pela própria Margo. Ao decorrer dos dias seus amigos passam a ajudá-lo, tentando decifrar o mistério por trás do desaparecimento da garota.

Temos então os amigos de Q, o Radar (nerd do grupo), Lacey ( a até então amiga de Margo- leiam que entenderão o porque desse meu comentário) e o Ben, o personagem que mais gostei pelo fato de achá-lo engraçado (principalmente quando ficou bêbado,KKK) e fofo. Juntos começam a se empenhar nas dicas deixadas pra trás pela desaparecida. Sendo que, ao mesmo tempo que tentam decifrar esse desaparecimento estão se preparando para a formatura.  Então um certo dia, que coincidentemente é o dia da formatura, surge uma pista a qual o Q não pode ignorar, ele diz ter certeza de onde a Margo está e precisa encontrá-la rápido pois ela não esperará por mais tempo " seu resgate".

Seus amigos dizem que ele não pode perder sua própria formatura, mas Q está irredutível em relação a encontrar sua paixão. Por uma série de circunstâncias, Ben,Radar e Lacey acabam entrando no carro e indo junto com ele. A partir daí, o livro fica muito divertido.

Não posso dizer exatamente o que acontece se não perderia toda a graça, mas na minha opinião esta é a melhor parte do livro, paro de falar aqui se não soltarei spoilers (rsrs).

Minha opinião: John Green sobe mais no meu conceito a cada livro que leio dele, Cidades de Papel é misterioso, divertido e profundo. Mostra como muitas vezes encaramos uma situação de uma forma onde damos milhões de significados para aquilo sendo que na verdade era algo comum e simples, que nem merecia tanta atenção.  Nos faz pensar também sobre como nós jovens temos uma visão única sobre nossa vida em geral, a forma como muitas vezes estamos insatisfeitos com nós mesmos e com todo o resto. O quanto a incerteza acompanha nossa juventude e nos sentimos muitas vezes perdidos sobre o que fazer no futuro. O significado por trás do título do livro só tornou tudo mais interessante (mas vocês terão que ler para descobrir,haha).

Sobre o final (Sem spoilers-relaxem-rsrs): Muitas pessoas que conheço as quais leram o livro odiaram o final, eu pelo contrário gostei muito, achei que foi  algo muito real, algo que pode realmente acontecer na nossa vida. Afinal, as vezes damos significados a coisas sem importância sendo que na verdade outras mereciam nossa atenção. 

Melhores Frases:

"E toda garota de papel precisa de pelo menos um fio, não é?"
- Margo Roth Spiegelman

 " É muito difícil ir embora - até você ir embora de fato. E então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo." 


"A cidade era de papel, mas as memórias, não." 


"O para sempre é composto de agoras."
Um livro que retrata como nós seres humanos somos pessoas no sentido mais simples que se possa encontrar, apenas isso. Nada de super heróis ou algo do tipo, apenas pessoas.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo