Menu

Sweet Stranger and Me [K-Drama]


Também conhecido como The Man Living in Our House, temos aqui um título que tornou-se uma surpresa da temporada anterior. Iniciei esse dorama sem grandes expectativas e quando percebi, estava semanalmente ansiosa pela minha dose de comédia romântica água com açúcar, confiram abaixo a primeira resenha deste 2017!


Sinopse: Hong Na Ri trabalha como comissária de bordo. Sua mãe faleceu há 3 anos e ela não tem quaisquer outros membros da família ao qual recorrer. Ela retorna à sua cidade natal para visitar o túmulo de sua mãe durante seu aniversário de morte. Lá, vê um jovem no túmulo de sua mãe. O homem, Go Nan Gil, se apresenta como sendo seu padrasto. Antes da mãe de Hong Na Ri morrer, ela se casou com ele. Agora, Nan Gil vive na casa que era de sua mãe e dirige o pequeno restaurante de bolinhos de massa que sua mãe administrava.
Gênero: Romance, Comédia, Drama
Nº de Episódios: 16
Ano: 2016
Onde Encontrar: Viki (online), Kingdom Fansubs (download)

- Enredo

Como podem perceber pela sinopse, Sweet Stranger and Me tem um enredo meio incomum nesta infinidade de doramas lançados até então, e este torna-se justamente o ponto diferencial que sustenta a trama e faz ficar cada vez mais interessante. Hong Na Ri decide retornar à sua antiga casa, em sua cidade natal Seulgi-Ri, na qual passou toda sua infância. Lá, encontra o estranho que conhecera no túmulo momentos antes e não entende o porquê dele estar ali. Após alguns acontecimentos inesperados, Go Nan Gil conta a verdade para a moça, verdade esta muito difícil de engolir, afinal como ele pode ser seu padrasto? Hong Na Ri não aceita a verdade e determinada a descobrir o que está acontecendo, quem é Go Nan Gil e o porquê de sua mãe ter assinado legalmente a papelada do casamento. Ela passa a morar em sua antiga casa a fim de desmascarar Nan Gil, o rapaz que pensa ser um vigarista mentiroso. A partir daí, temos a aproximação da Na Ri insistindo que ele não passa de um mentiroso, o qual enganou sua pobre mãe para ficar com o restaurante da família, e Nan Gil, por sua vez, afirma que ele era apenas um cara apaixonado que sente muita falta da mãe da Na Ri. Como podem perceber, o enredo é um tanto quanto diferente e promete ser uma comédia romântica divertida, o que sem dúvidas, cumpre ao decorrer dos episódios. Além de que, temos desdobramentos verdadeiramente interessantes que conseguem tornar o ritmo do dorama excelente, não temos aquelas reviravoltas super inteligentes que dão uma nova ampliada nos horizontes do enredo, entretanto, de alguma forma, conseguem ser um ponto muito bem explorado. Então, só posso afirmar que este título é uma excelente comédia romântica, daquelas que dosa bem os gêneros principais e ainda te faz envolver-se totalmente com a trama.

- Personagens

Go Nan Gil - Kim Young Kwang

Nosso protagonista masculino e provável vigarista é o Go Nan Gil. O rapaz ficou responsável pelo restaurante Hong Mandus na cidade de Seulgi-Ri, no qual faz bolinhos de massa - os mandus - e consegue ter uma fiel clientela, graças ao seus mandus tão bem preparados. Desde que a mãe da Na Ri faleceu e o tio dela sumiu, Nan Gil quem administra e prepara os mandus, até que a Na Ri retorna à sua cidade natal e declara guerra contra o rapaz. Enquanto sua enteada tenta encontrar formas de provar que ele é um vigarista, um mentiroso, o qual enganou sua mãe, Nan Gil é gentil e tenta agir como um bom padrasto, o que irrita ainda mais a Na Ri.
A personalidade do Nan Gil era surpreendentemente amável, incrível como ele conseguia ficar calmo e aguentar as ofensas da Na Ri e, até mesmo, as artimanhas que ela inventava para tentar invadir o quarto dele e descobrir os possíveis segredos que ele escondia. Go Nan Gil tenta todo o tempo provar a Na Ri que realmente casou com sua mãe com o consentimento dela, e que nunca a obrigara a fazer tal ato, o que Na Ri insiste ser mentira.
Com toda a paciência do mundo, o moço tenta provar que diz a verdade - o que só aumenta as suspeitas da Na Ri - e mantém uma cordialidade com a enteada. Nan Gil conseguia ser fofo e atencioso, sempre preocupando-se com sua enteada, chegando a tratá-la verdadeiramente como filha, - o que irritava ainda mais a Na Ri - insistindo na sua política de ser um bom pai. É claro que o personagem guarda certos mistérios, os quais a Na Ri determina-se a revelar e à medida que ela o faz, temos uma melhor visão de quem realmente era o Go Nan Gil. E mais, o que faz o Go Nan Gil ser tão atraente é justamente essa dúvida que ele cria no telespectador, nos fazendo pensar se é realmente um vigarista ou não. Agora, vocês precisam ver o dorama porque não acho justo contar tudo, perderá a graça! Haha'
Sobre o Kim Young Kwang, sou suspeita pra falar porque desde meados de Good Doctor que acompanho o ator e quando o mesmo deu vida ao médico encantador em D-Day, não o larguei mais. Young Kwang é um dos ~oppas que sempre estão na minha lista "conferir os novos projetos do mozão" e, como sempre, ele não desapontou com sua atuação. E vê-lo como chef foi maravilhoso, AMAVA quando Nan Gil soltava sua frase de efeito: "Eu tenho que amassar a massa!", afinal, com a voz do Young Kwang sendo tão máscula, tudo ficava ainda mais agradável aos ouvidos. <3

Hong Na Ri - Soo Ae

Hong Na Ri é uma comissária de bordo, o que AMEI pois não me recordo de ter visto esta profissão retratada em algum outro dorama, e sério, fiquei encantada com a mesma. A mocinha tem um namorado de muitos anos e certo dia, descobre que ele a está traindo com uma de suas companheiras de voo. Chateada e deprimida, lembrando ainda de sua falecida mãe, a moça retorna para sua cidade natal e descobre que tem um padrasto. Na Ri não entende como sua mãe pode ter deixado de contá-la sobre algo tão importante e passa a acreditar que seu padrasto é na verdade, um vigarista.
Determinada a desmascarar seu mentiroso padrasto, ela pede uma licença do emprego e decide firmar-se na sua antiga casa, passando a vigiar seu novo parente. Como Na Ri se estressa fácil e tem um pavio curto, não consegue manter a calma e, por vezes, entra em conflito com seu "pai"drasto. Como Nan Gil é a calma em pessoa e não responde suas ofensas, ela irrita-se mais. Nan Gil busca ser um padrasto exemplar, praticamente um paizão, preocupando-se sempre com o bem-estar de sua filha, enquanto isso, Na Ri tenta lidar com a vontade de esganá-lo e foca em desvendar os segredos do rapaz.
Inesperadamente, ela consegue ajuda de um homem da vizinhança, Kwon Deok Bong, o qual também acha que Nan Gil é um vigarista e promete ajudá-la a provar isso. O que Na Ri não esperava era que quanto mais buscava desvendar os mistérios do Nan Gil, mais ele se tornaria interessante e até atraente pra ela. Dá pra entender a loucura da situação né?! Soo Ae já havia me impressionado no excelente Mask de 2015, e aqui, conseguiu mais uma vez agradar-me com sua atuação.

Kwon Deok Bong - Lee Soo Hyuk 

Kwon Deok Bong é um advogado que desistiu da carreira por causa de sua família que vivia envolvida em tramoias no país e desde então, vive longe de Seul, na cidadezinha de Seulgi-Ri administrando um museu de robôs. O moço é todo engomadinho e inicialmente parece ser apenas mais um forever alone chato da trama, porém, foi ao contrário. Deok Bong apaixona-se pela Na Ri mas consegue não ser chato e ter um diferencial, tenta conquistá-la de uma maneira sutil, usando de sua amizade com ela para tentar fazê-la perceber que seus sentimentos são verdadeiros.
Como a moça realmente não demonstra interesse, ele acaba magoando-se mas surpreendentemente, lida bem com o fato, é claro que teve uma ajuda especial- Yeo Joo, comentarei abaixo sobre ela - mas o que importa é que foi um ponto adicional excelente para o enredo. Gostei muito do personagem e de sua personalidade correta e apesar de agir com ar de superior aos demais mortais, entendi que este era apenas seu jeito e ele não era realmente um metido boboca, pelo contrário, era um bom rapaz. Gostei também de como ele foi um verdadeiro amigo e apoio para a Na Ri, sendo incrivelmente fiel à ela, ajudando-a sempre que era necessário. Ah! Vale mencionar o quanto ele foi politicamente correto na reta final do dorama e soube mostrar ao seu pai, como agir como um ser humano de verdade. O ator me agradou pela novamente, em Lucky Romance foi um jogador mega amável, em Neighborhood's Hero um jovem fofo e determinado que eu queria adotar e agora, tornou-se um riquinho incrivelmente carismático. Se vocês não conhecem este ser, tratem de conhecer!

Do Yeo Joo - Jo Bo Ah

E o prêmio de bitch do ano vai para a Do Yeo Joo! A moça é a comissária de bordo que trabalha com a Na Ri e que tornou-se amante do namorado dela. O mais interessante é que a maneira como a personagem foi abordada e utilizada pelos roteiristas faz com que o telespectador não a odeie e a ache uma megera insuportável, pelo contrário, consegue-se até gostar da criatura, acreditam?! É claro que as ações iniciais da personagem são desprezíveis e imperdoáveis, porém ao conhecê-la melhor, torna-se possível entender que a mesma é apenas uma mulher sem auto-estima própria que compete sozinha contra a Na Ri, na verdade, tem aquela pontinha de inveja de sua companheira e não quer admitir isso. Ye Joo foi por vezes, sem senso, irritante, invejosa, falsiane, e bitch, mas, ainda assim, conseguiu ser carismática. Mostrou que nós seres humanos somos falhos, corruptíveis e apenas humanos, pessoas que não estão livres de sentir ciúmes ou inveja uns dos outros. Gostei muito da abordagem da personagem no enredo e de sua evolução como pessoa, o qual tornou-se um ponto bem positivo para a trama. Principalmente, quando a mesma conheceu e aproximou-se do Deok Bong, passando pela primeira vez a entender o que é verdadeiramente gostar de alguém.

Jo Dong Jin - Kim Ji Hoon

Dong Jin é o namorado traidor da Na Ri, o qual conseguiu ser totalmente um chato, não porque sua personalidade era assim, mas simplesmente pelo fato de ser um personagem que não fazia qualquer diferença no enredo. Foi o personagem que eu menos gostei, até tentei compreendê-lo, entretanto, não consegui. O grande problema do personagem é que ele realmente não sabe de quem verdadeiramente gosta. Tinha um relacionamento de anos com a Na Ri, a traiu com a Yeo Joo, esteve com as duas e em nenhum momento, repito, em nenhum momento, demonstrou que seus sentimentos eram verdadeiros. Ele foi, sem sombra de dúvidas, o chato da trama, aquele personagem que não sabe verdadeiramente o que quer e de quem gosta, aquele que fica parecendo barata tonta e fica adiando tomar decisões, esperando que tudo se resolva sem que ele precise agir e isso me irritou profundamente. Fiquei feliz demais quando ele sumiu do enredo e deixou de me irritar com sua presença.

Kwon Soon Rye - Jung Kyung Soon

Soon Rye é secretária do Kwon Deok Bong, trabalha ativamente na administração do museu de robôs. Inicialmente, pensei que a moça não teria lá muito importância, entretanto, a mesma acabou sendo um ponto importante em determinado desdobramento do enredo. É aquele tipo de personagem que tu acha que está ali apenas para preencher a vaga de figurantes, mas na verdade, tem uma função discreta e interessante no desenrolar da trama. A atriz esteve presente no elenco de Moon Lovers: Scarlet Heart Ryeo e vê-la aqui me fez morrer de saudades do dorama, sabem como é né?!

Kwon Deok Shim - Shin Se Hwi

Deok Shim é a irmã mais nova do Deok Bong, a qual parece sofrer constantemente de ataques da adolescência. Inicialmente, achei que seria uma mimadinha chata ou simplesmente insuportável, mas a personalidade distinta da moça foi o que a tornou tão divertida. A adolescente era, por vezes, mal-humorada e geniosa, entretanto, sua autenticidade era algo considerável. Deok Shim nutre um primeiro amor pelo Go Nan Gil e posteriormente, decide trabalhar na Hong Mandus, sendo uma das ajudantes do restaurante. Assim, ela aproxima-se de seu amor e claro, com sua personalidade forte, enxerga Na Ri como uma rival e procura desavença com a mesma. Foi uma personagem imatura que conseguiu destaque e até mesmo, inesperadamente, o meu afeto.

Ajudantes do Go Nan Gil

Outros personagens que souberam ser incrivelmente cativantes e merecidamente conseguiram o direito de menção foram os ajudantes do restaurante do Go Nan Gil. Lee Yong Kyo (Ji Yoon Ho), Park Joon (Lee Kang Min) e Kang Han Yi (Jung Ji Hwan) foram parceiros de trabalho, amigos e praticamente, a família do Nan Gil. O trio conseguiu me cativar e tornaram-se um adicional significativo para a trama, afinal, eram eles que ajudavam o chef nas inúmeras situações que surgiam. 
Fiquem de olho nesses amorzinhos! <3

Kim Wan Shik - Woo Do Hwan

Kim Wan Shik é um possível inimigo rival do Go Nan Gil e sua presença na trama dá o mistério necessário sobre o passado do prota. Ele parece ter algum tipo de desavença com o Nan Gil, e sempre aparece no restaurante com o intuito de ameaçar ou intimidar seu ex amigo. À medida que conhecemos o verdadeiro passado do protagonista, entendemos também sua relação com Wan Shik e o porquê deste rapaz sempre ir atrás do Nan Gil, o que foi satisfatoriamente contado e explorado. Gostei muito da atuação do Do Hwan, e creio não tê-lo visto em outros doramas, o que posso afirmar é que a cara dele de mau era realmente convincente.

Temos muitos outros personagens que tem certa relevância no desenvolvimento do enredo, porém se eu for comentar cada um, a resenha ficará gigante. Então achei interessante mencionar apenas os principais e os com maior destaque na primeira parte do enredo.

- Relação Deok Shim & Deok Bong

Um dos pontos que mais me interessaram no dorama foi a relação entre os irmãos Deok Shim e Deok Bong. É claro que concordo que poderia ter sido mais explorada, entretanto, consegui ficar satisfeita com a maneira como lidaram com estes personagens. Inicialmente, os dois vivem meio que em pé de guerra, por causa da personalidade "adolescente em crise" da Deok Shim como também pela falta de interesse em ser um bom irmão mais velho do Deok Bong. Porém, é perceptível como eles foram evoluindo e mesmo não sendo aqueles irmãos que conseguem chamar a atenção do telespectador com a incrível habilidade de se darem bem, conseguiram um certo destaque por serem tão realistas. Afinal, nem todo par de irmãos se dá extremamente bem, mas o que importa é que há um laço sanguíneo impossível de ser ignorado e ambos conseguiram demonstrar isso ao decorrer do drama.

- Romance: Padrasto & Enteada

Como devem ter percebido temos aqui um romance complicado. Primeiro porque a Na Ri acha que o Nan Gil é um vigarista que enganou sua mãe e segundo, ele é seu padrasto. À medida que Na Ri começa  a investigar seu padrasto, buscando alguma prova de que ele é um enooorme mentiroso, também começa a conhecer o lado gentil, meigo e encantador do Go Nan Gil. Como resistir a isso?!
A moça vai se encantando cada vez mais por ele, e quando dá por si, já está apaixonada. Sinceramente, com um padrasto desses até eu me apaixonaria... Na Ri é esperta e logo percebe que não é a única que está in love, e como sua personalidade é direta, trata logo de revelar seus verdadeiros sentimentos.
Em contrapartida, também vai descobrindo mais sobre o verdadeiro Go Nan Gil e seu passado, o porquê de ter casado com sua mãe e claro, dá o veredicto do rapaz, julgando a partir dos fatos se ele foi mesmo um vigarista ou se havia algum motivo convincente para ter casado com sua mãe. O melhor de tudo é conferir como a relação deles vai evoluindo e, de certo modo, como o Nan Gil tem um histórico com a Na Ri, o qual ela nem sequer imaginava.
O grande impasse é o fato de, no cartório, os dois estarem registrados como filha & padrasto, o que torna o romance legalmente impossível e pra piorar, Nan Gil insiste em continuar sendo um pai para Na Ri judicialmente, pois só assim poderá cumprir seu determinado objetivo. Não posso comentar mais senão soltarei spoilers, então vão conferir o dorama!
Os atores NÃO tiveram AQUELA química, MAS conseguiram me encantar com sua naturalidade na telinha. Ambos sozinhos são ótimos atores e juntos conseguiram transparecer os sentimentos de seus personagens de forma leve e doce. Torci muito pelo casal, principalmente depois de saber o quanto o Nan Gil era incrível, conseguindo passar anos sendo fiel aos seus sentimentos. Como não amar Go Nan Gil, gente?! Impossível não amar! Aliás, impossível não se derreter com Kim Young Kwang sendo encantador e detalhe: um certo beijo do casal foi tão intenso que me peguei perguntando se o moço estava com segundas intenções. Haha'

- Último Episódio...

~sortuda... aaahhh~

Sweet Stranger and Me conseguiu ser mais um dorama de 2016 com um final totalmente satisfatório. Dando fins justos aos seus personagens e resolvendo todas as pontinhas soltas deixadas anteriormente, e de maneira bem encaixada. Não tenho qualquer reclamação quanto ao final, apenas deixo aqui meu decreto de que sentirei saudades desse dorama e principalmente, do Young Kwang amassando a massa do mandu. Haha' Foi um dorama que servia para alegrar minhas semanas com doses de comédia e romance sob medida, me dando uma boa ressaca dos outros títulos surtantes da temporada, e foi uma pena ter que despedir-se dele.

- OST

A trilha sonora foi boa e mesmo não conseguindo lugar na minha playlist, não foi de todo descartável. Confiram abaixo as canções que mais curti:

I Want to Enter Your Heart - Henry feat Mark 



Fool - Kim Joon Kook



- Finalizando: Sweet Stranger and Me é um dorama simplório com uma ideia principal bastante incomum e que felizmente, deu certo. Um romance entre o padrasto e sua enteada que, inicialmente, poderia ser mal visto acabou sendo totalmente shippável e ao decorrer dos episódios, entendemos melhor as verdadeiras intenções do possível vigarista. É aquele dorama que tem uma carga bem dosada de drama e que consegue divertir e encantar o telespectador com sua forma leve e interessante de administrar a trama. Recomendo para quem não se importa com enredos água com açúcar e que têm desdobramentos interessantes, porém sem aquela grande reviravolta final. Ah! Só por ter o Kim Young Kwang merece ser cogitado a estar na sua lista né?! Espero que tenham curtido a resenha e até a próxima! :*

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo